Sistema da Qualidade

Sistema da Qualidade

O Sistema de Gestão da Qualidade da ESEP (SGQ-ESEP) tem os seus alicerces nos princípios da norma ISO 9001 e nos referenciais para a promoção e difusão de uma cultura da qualidade nas instituições de ensino superior preconizados pela A3ES. O SGQ-ESEP baseia-se na análise das necessidades e expetativas dos estudantes e outras partes interessadas, na definição dos processos que contribuem para um ensino de enfermagem de excelência e na manutenção dos seus processos de controlo, numa perspetiva centrada na melhoria contínua.


// MANUAL DA QUALIDADE

Manual da Qualidade (Código: MQ.02)


// POLÍTICA DA QUALIDADE

A ESEP iniciou a implementação de um sistema de gestão da qualidade tendo em vista a consolidação sustentada e sistematizada dos seus processos e procedimentos, num ambiente promotor de uma cultura de qualidade.

A política da qualidade reforça o elo entre a implementação, o desenvolvimento e a consolidação do SGQ-ESEP, numa perspetiva de melhoria contínua e de efetividade na sua intervenção estratégica. Assim, apoiada na missão, na visão, nos valores e em eixos estratégicos previamente definidos, a política de qualidade constitui-se como um dos pilares para o desenvolvimento de melhores práticas, para a difusão de uma cultura de qualidade e um dos requisitos para o sucesso organizacional da ESEP.

Em 2008, a ESEP definiu a sua política na área da qualidade, dando início a um processo de construção, partilhado entre os vários intervenientes da comunidade académica, enriquecido pela experiência em certificação da qualidade, auferida pela Escola Superior de Enfermagem Dona Ana Guedes.

Com o fenómeno da globalização, os mercados tornaram-se mais competitivos sendo que a diferenciação e a qualificação se tornaram fatores determinantes para a sobrevivência e o sucesso das instituições. Desta forma, e no caso particular do ensino superior, a implementação de sistemas de gestão de qualidade tornou-se numa realidade, constituindo-se não como uma mera tendência, mas, antes, como uma valiosa ferramenta de gestão.

Neste contexto, considera-se a qualidade um conjunto de dimensões estruturantes — e já identificadas na experiência anterior — nomeadamente, a promoção do sucesso educativo, o desenvolvimento da investigação aplicada, o aprofundamento das relações nacionais e internacionais, a mobilidade de docentes, estudantes, investigadores e outros trabalhadores.

Implementar um SGQ implica a adoção de uma conduta lógica, organizada, agregada, útil, prática e transparente, baseada na melhoria dos processos, dos procedimentos, dos regulamentos e dos registos, bem como, no aprofundamento das estratégias e no reforço da relação entre a comunidade escolar e a organização. Assim, a gestão de topo da ESEP, cumprindo os requisitos aplicáveis, compromete-se a: 

  1. Ouvir e considerar as necessidades e expetativas dos estudantes e outras partes interessadas, explicitados nos processos:
  • Valorizar a focalização no estudante, em todos os cursos ministrados pela ESEP;
  • Eliminar os tempos de espera e fornecer informação precisa, clara e atempada;
  • Disponibilizar, analisar e responder, no prazo legalmente fixado, a todas as reclamações e sugestões exaradas pelos utilizadores dos serviços, introduzindo, rapidamente, sempre que se justifique, as mudanças    adequadas;
  • Fomentar formas explícitas e mais céleres de comunicação interna e externa;
  • Proporcionar as condições científicas e pedagógicas para o desenvolvimento de uma formação de qualidade;
  • Definir e difundir os objetivos e as competências dos diversos serviços, áreas e intervenientes, bem como, as formas de articulação entre eles;
  • Elaborar planos e relatórios de atividade de acordo com o compromisso para a satisfação dos requisitos aplicáveis, solicitando, igualmente, planos e relatórios setoriais, a discutir com os respetivos responsáveis, e proceder à sua divulgação.
  • Melhorar de forma contínua o sistema da qualidade.
     2.   Estabelecer a cooperação como estratégia de formação e identificar a responsabilidade social da ESEP:
  • Criar mecanismos de comunicação com outros serviços públicos, por forma a contribuir para decisões céleres e informações atempadas;
  • Desenvolver as relações internacionais, nomeadamente, através da mobilidade de estudantes, docentes e não docentes, e a concretização de outros projetos de intercâmbio, no âmbito da intervenção da ESEP.

     3.  Promover uma cultura de gestão rigorosa dos recursos:
  • Proceder a uma gestão criteriosa dos recursos financeiros, evitando desperdícios, despesas inúteis e avaliando o custo-benefício de cada ação;
  • Utilizar, de forma racional, os recursos tecnológicos, otimizando meios e implementando sistemas que permitam diminuir rotinas, simplificando e acelerando processos;
  • Desenvolver uma gestão orientada para resultados programados, promovendo a criação e a aplicação de mecanismos de controlo e de avaliação adequados;
  • Promover uma política de gestão de pessoas que permita o desenvolvimento do seu potencial técnico, científico e criativo, através da motivação, do envolvimento e uma política de avaliação e de formação que  contribua para a valorização profissional, pessoal e cultural dos trabalhadores;
  • Fomentar o espírito de abertura à mudança para formas de trabalho mais eficientes, que contribuam para a simplificação e desburocratização de procedimentos.
    4. Promover um ambiente de qualidade junto da comunidade escolar:
  • Dinamizar ações de cidadania que promovam um ambiente de qualidade.

 

// Grupo dinamizador da qualidade


// Equipa de auditores internos (Download)


« Voltar

Pesquisa
Quem é quem?
Use esta funcionalidade para encontrar informação de contacto sobre Docentes, Funcionários e Alunos.
Sondagem