MDAIF

MDAIF

// RESUMO DO PROJETO

[English version]

O Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar (MDAIF), enquanto referencial teórico e metodológico, foi co-construído e validado pela investigação desenvolvida no contexto dos Cuidados de Saúde Primários (CSP). Partiu-se do princípio fundamental de que os cuidados de enfermagem centrados na família, enquanto cliente e unidade de intervenção, são regidos por uma abordagem sistémica, com ênfase num estilo colaborativo, que promova a potencialização das suas forças, recursos e competências. A avaliação familiar, no âmbito do MDAIF, centra-se em áreas de atenção relevantes em enfermagem de saúde familiar, operacionalizada por uma estrutura multidimensional centrada nas dimensões da estrutura, desenvolvimento e funcionamento do sistema familiar. Com uma estrutura operativa dinâmica, pretende ser flexível e interactivo, permitindo aos enfermeiros proporem intervenções que dêm respostas às necessidades das famílias em cuidados, identificando-as com rigor.

A implementação deste Modelo em diversos contextos dos Cuidados de Saúde Primários tem sido percecionada como promotora de uma prática de enfermagem fundamentada em pressupostos sistémicos, maximizadora do potencial do exercício profissional do enfermeiro de família.

É neste enquadramento que a Escola Superior de Enfermagem do Porto e os parceiros do projeto, pretendem, através de experiências inovadoras em cuidados de enfermagem, fazer emergir práticas sistematizadas e modelos formativos conducentes à capacitação das famílias e das comunidades.

 

// OBJETIVOS

• Avaliar o impacto da formação, sustentada pelo MDAIF, nas competências dos enfermeiros de Cuidados de Saúde Primários na avaliação e intervenção familiar.

• Avaliar o impacto da aplicação do MDAIF no potencial de saúde das famílias, identificando os ganhos em saúde sensíveis à intervenção dos enfermeiros.

• Aprofundar as categorias das dimensões do MDAIF (estrutural, desenvolvimento e funcional) nas suas vertentes de diagnóstico e de especificação de intervenções.

// PLANO DE INVESTIGAÇÃO

Este projeto será desenvolvido em três etapas, dando resposta aos objetivos. O plano de investigação integra uma triangulação de métodos que visa a maximização de várias abordagens, considerando as distintas características dos contextos, possibilitando a obtenção de resultados complementares, mais abrangentes e mais completos face aos resultados pretendidos.

A população alvo deste projeto integra 1.218.007 famílias, correspondente a 30% das famílias portuguesas. Relativamente aos enfermeiros participantes no estudo, corresponderá o âmbito geográfico do projeto a 37,5% do total de enfermeiros de CSP em Portugal, num total de 3053.

  • Etapa 1: Avaliação do impacto da formação nas competências dos enfermeiros para a avaliação e intervenção familiar

Numa primeira fase serão avaliadas as perspetivas e expetativas dos enfermeiros a partir da identificação:

Das necessidades formativas no âmbito da avaliação e intervenção familiar de acordo com o MDAIF, a partir da descrição das suas práticas com as famílias;

Da percepção dos enfermeiros sobre a sua competência na prestação de cuidados sistémicos às famílias, permitindo a análise previsional de uma matriz formativa que remeta para validação do saber agir integrativo na transferibilidade operativa do MDAIF.

Na fase seguinte será planeado e implementado o processo formativo que incidirá em conceitos centrais no âmbito dos cuidados às famílias em conjugação com os pressupostos e definições conceptuais e operativas do MDAIF. Integrarão a equipa de formação os elementos da equipa de investigação com competências e experiência na aplicação do MDAIF no contexto dos CSP.

Numa última fase desta etapa, referente à avaliação do impacto do processo formativo, aplicar-se-á o mesmo instrumento de colheita de dados utilizado inicialmente, contemplando as seguintes variáveis:

a) Percepção dos enfermeiros sobre a sua competência na prestação de cuidados sistémicos às famílias, após o processo formativo;

b) Práticas de cuidados com as famílias, através da descrição das mesmas, após 3 meses de implementação do MDAIF.

  • Etapa 2: Avaliação do impacto da aplicação do MDAIF no potencial de saúde das famílias, identificando os ganhos em saúde sensíveis à intervenção dos enfermeiros de CSP

Esta etapa integra três fases:

Adequação do sistema de informação à lógica matricial do MDAIF, cujos enunciados de diagnóstico e de intervenção são sugeridos com base na Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE). Para que a arquitetura do modelo de dados permita a utilização da informação documentada, será definido o Resumo Mínimo de Dados (RMD) que, com base no MDAIF, explicite o conjunto de diagnósticos de enfermagem, intervenções e resultados dos cuidados de enfermagem às famílias.

Implementação do MDAIF como referencial estruturante das práticas dos enfermeiros, que evidencie a produtividade e qualidade dos cuidados numa perspetiva de custo-utilidade e custo-benefício.
Avaliação do Impacto da aplicabilidade do MDAIF no potencial de saúde das famílias. 

  • Etapa 3: Aprofundamento das categorias das dimensões do MDAIF (estrutural, desenvolvimento e funcional) nas suas vertentes de diagnóstico e de especificação de intervenções

Esta etapa integra três fases que permitirão a validação das sugestões de aperfeiçoamento das categorias do MDAIF:

a) Aperfeiçoamento das categorias avaliativas da dimensão funcional _ Processo Familiar, do MDAIF e especificação das intervenções.

b) Aperfeiçoamento das categorias avaliativas das dimensões de estrutura, de desenvolvimento e Funcional _Papel de Prestador de Cuidados, do MDAIF.

c) Operacionalização e validação das propostas de aperfeiçoamento.

// PROMOTOR & PARCEIROS

Promotor: Escola Superior de Enfermagem do Porto 

Investigador responsável: Prof. Doutora Maria Henriqueta Figueiredo

Parceiros:

  • Administração Regional de Saúde do Norte
  • Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar (USF-AN)
  • Instituto Politécnico de Bragança: Escola Superior de Saúde de Bragança
  • Instituto Politécnico da Guarda: Escola Superior de Saúde da Guarda
  • Instituto Politécnico de Santarém: Escola Superior de Saúde de Santarém
  • Ordem dos Enfermeiros
  • Secretaria Regional de Saúde dos Açores
  • Unidade Local de Saúde de Matosinhos
  • Universidade dos Açores: Escola Superior de Enfermagem de Ponta Delgada
  • Universidade Católica Portuguesa
  • Universitat Rovira I Virgili
  • Universidade de São Paulo
  • Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro: Escola Superior de Enfermagem de Vila Real

 

// DOCUMENTAÇÃO ÚTIL

> Mapeamento de indicadores

> Indicadores de ganhos em saúde

> Resumo mínimo de dados

// BIBLIOGRAFIA FUNDAMENTAL

« Voltar

Pesquisa
Quem é quem?
Use esta funcionalidade para encontrar informação de contacto sobre Docentes, Funcionários e Alunos.
Sondagem