DEVoTION

DEVoTION
DEVoTION
Perinatal Mental Health and Birth-Related Trauma

Resumos:

Ao contrário de outras situações traumáticas, o trauma perinatal ou relacionado com o nascimento / parto é ainda relativamente pouco estudado. As evidências sugerem que cerca de 30% das mulheres descrevem a sua experiência de parto como traumática. As meta- análises realizadas mostram que o transtorno de stress pós-traumático (PTS) afeta 4% das mulheres após o nascimento e até 18% das mulheres em grupos considerados de alto risco. Em 2016, 5,11 milhões de crianças nasceram na Europa. As evidências apontam para a possibilidade de 1,5 milhões de mulheres poderem ter tido experiências traumáticas e mais de 200.000 poderem ter desenvolvido processos de PTS.
Pesquisas realizadas ao longo dos últimos anos demostram que a qualidade das relações parentais é crucial para o desenvolvimento humano. As abordagens centradas na família, para o estudo do trauma relacionado com o nascimento, são consideradas relevantes, pois o trauma pode ser gerido no contexto familiar. Dado o impacto que o PTS pode ter nas pessoas envolvidas, no sistema de saúde e no contexto económico, intervenções mesmo que limitadas a esse nível podem beneficiar significativamente as pessoas, as famílias e as sociedades.
O trabalho desenvolvido nesta presente Acção Cost tem duas finalidades principais. A Ação estabelecerá uma rede internacional multidisciplinar de investigadores, profissionais de saúde, ONGs e PME tendo em vista consolidar e disseminar evidências atuais e coordenar esforços conjuntos para desenvolver formas de prevenir, minimizar e tratar traumas relacionados com o nascimento, contribuindo para gerir aspetos emocionais e psicológicos. Por outro lado, pretende-se traduzir o novo conhecimento em boas práticas que podem ser compartilhadas nas instituições de saúde e na comunidade.
Em termos operacionais, esta Acção Cost permitirá atingir os seguintes objetivos: (1) desenvolver um entendimento comum sobre trauma relacionado com o nascimento e preparar diretrizes e orientações específicas; (2) analisar os fatores que tornam as mulheres mais vulneráveis à vivência de processos traumáticos e fatores que estão na base no transtorno; (3) desenvolver / consolidar ferramentas e instrumentos para avaliação e triagem; (4) formar uma rede internacional e multidisciplinar de investigadores que trabalhem focos relacionados com a saúde mental perinatal, com recurso a abordagens biomédicas, epigenéticas, socioculturais, sanitárias e económicas para combater traumas relacionados com o nascimento e sequelas emocionais e psicológicas para mulheres, crianças e famílias; (5) aprofundar conhecimentos sobre situações traumáticas na maternidade e relação com o trauma na altura do parto, com base em experiências internacionais; (6) compreender o impacto económico que pode ter o parto traumático para a sociedade, o que suscita a necessidade de prevenção, diagnóstico e tratamento precoces; e (7) disseminar evidências de pesquisa que facilitem a literacia nesta matéria e influenciem decisões políticas.

Objetivos:
  • Caracterizar as experiências das mulheres após um parto traumático e a prevalência de Stress Pós-Traumático (PTS);
  • Examinar os preditores clínicos e comportamentais da ocorrência de Stress Pós-Traumático (PTS) numa amostra de mulheres após um parto traumático;
  • Investigar a relação entre várias formas de enfrentamento cognitivo, ruminação, PTG e os componentes da qualidade de vida
  • Investigar a possibilidade de diferentes eventos traumáticos poderem ter diferentes impactos na sintomatologia pós-traumática, dependendo do tipo de evento;
  • Avaliar a eficácia de um Programa Integrado de Intervenção em pessoas com Stress Pós-Traumático, decorrente de um parto traumático.

Métodos e instrumentos:

Estudo transversal e multi-método a realizar na União Europeia

Instrumentos:
  • Questionário sóciodemográfico 
  • Inventário de Desenvolvimento Pós-Traumático (PTGI), de Tedeschi e Calhoun (1996)(versao PT)
  • Inventário de Crenças Centrais (CBI), de Cann et al., 2010 (versao PT)
  • Inventário de Pensamentos Relacionados com o Acontecimento (ERRI) (versao PT)
  • Índice de Expressão Emocional relacionada com o Stress (DDI), Kahn e Hessling (2001) (versao PT)
  • Escala de sintomas da Perturbação de Pós-stress Traumático (PCL-C), de Weathers et al. (1993) (versao PT)


Sub-estudos:
  • Reações pós-traumáticas das mães após o parto prematuro
  • Stress pós-traumático em mulheres após lesões ocorridas no trabalho de parto
  • Stress pós-traumático em  mães de bebês infetados pelo VIH: um estudo de coorte
  • Stress pós-traumático em  mães de bebês com síndrome de abstinência neonatal: um estudo de coorte
  • Transtorno de stress pós-traumático em mães de bebês com anomalias congênitas
  • Experiências traumáticas e stress pós-traumático no contexto de parto: prevalência e fatores de risco


Reseachers / Investigadores:

Wilson Correia de Abreu, PhD Full Professor (ESEP/CINTESIS) - Coordenador

Manuela Nené, PhD, Associate Professor (ESSCVP/CINTESIS)
Médica obstetra
Ana Karina Bezerra Pinheiro, PhD, Professor Titular (Universidade Federal de Fortaleza, Brasil)
Priscila de Souza Aquino (Universidade Federal de Fortaleza, Brasil)
Samila Gomes Ribeiro  (Universidade Federal de Fortaleza, Brasil)
Paula Renata Amorim Lessa Soares (Universidade Federal de Fortaleza, Brasil) 
Luciana Leal (Universidade Federal de Pernambuco, Brasil)
Cleide Maria Pontes  (Universidade Federal de Pernambuco, Brasil)
Master and PhD Students
« Voltar

Pesquisa
Quem é quem?
Use esta funcionalidade para encontrar informação de contacto sobre Docentes, Funcionários e Alunos.
Sondagem